4 passos para acabar com os sintomas da ansiedade

Compartilhe com as pessoas queridas:

sintomas da ansiedade

A ansiedade, quando vem, pode parecer com um trem-bala – e quando está chegando, muitas vezes já identificamos o que está acontecendo. E, infelizmente, isso serve apenas para acelerar a velocidade do trem, em vez de diminuí-la.

Há muitas pesquisas sobre como a meditação ajuda com a ansiedade. O uso regular da meditação irá desacelerar o seu organismo, permitindo-o discernir as mensagens que a ansiedade está enviando, e te ajudará a ficar mais bem treinado para voltar ao presente momento. Essa ferramenta é extremamente importante quando se sofre com este problema e, sem dúvida, mudará a sua vida. Mas, enquanto isso, existem 4 passos fáceis que te ajudarão a controlar sua ansiedade.

O que acontece quando seu chefe diz “eu preciso falar com você”? Ou quando você precisa ter uma conversa “difícil” com alguém? A maioria das pessoas têm sentimentos de medo ou nervosismo, mas para as pessoas que sofrem de ansiedade, esses sentimentos podem ser debilitantes e impedir que consigam realizar suas atividades diárias normalmente.

Então, aqui estão 4 passos para melhorar a ansiedade:

 

1. Conheça exatamente quais são os sinais

Você pode estar pensando: “Meu coração parece quase sair do peito, minhas mãos começam a suar, minha cabeça fica confusa, etc.”, mas o que queremos dizer aqui é realmente conhecer os detalhes disso. Por exemplo, muitas vezes não percebemos que estamos em um padrão de pensamento chamado “viajando para o futuro” (que é quando você tenta adivinhar a única coisa que é impossível descobrir – o futuro!) Parece que um elefante sentou em seu peito. Não é necessário saber os porquês, só é necessário saber que este é um dos sinais.

 

2. Faça uma prática com atenção

Aqui não se trata somente de pensar sobre isto – você precisa realmente fazer.  Pare por um momento, respire fundo, sinta as superfícies ao seu redor – as texturas e temperaturas – e volte para o presente.

 

3. Confira a que pé você está

É essencial conferir para ver se o que você fez foi o suficiente. O que muitos pacientes dizem é: “Tentei, mas não funcionou”. Bem, isso é verdade – o que tentamos pode não funcionar, e é por isto que temos que ter uma ‘caixa de ferramentas’ repleta de coisas para se tentar.  Um carpinteiro pode nem sempre usar somente uma ferramenta para executar seu trabalho.

 

4. (Se necessário) Tente outra coisa

Muitas vezes, as pessoas tentam passar logo pela ansiedade e diminuir sua intensidade rapidamente, apenas para voltar a tê-la novamente mais tarde. Em vez disso, as pessoas podem precisar de outras ferramentas para tentar pará-la – talvez se afastar do que estão fazendo naquele momento; talvez precisem chamar alguém; ou mesmo se sentarem e fazerem uma prática de respiração mais longa. Isto é porque é muito melhor ser meticuloso em sua atenção plena, ao invés de subestimar sua ansiedade e se arrepender mais tarde.

 

Ao praticar algo novo que nos faz bem, muitas vezes resistimos e pensamos se realmente está funcionando. Em vez disso, temos de ser compassivos para com nós mesmos. O que estamos falando aqui é de um “trem desenfreado” – e serão necessárias prática, persistência e paciência para diminuir sua velocidade. As práticas de meditação e atenção plena fornecem as ferramentas necessárias para reconhecer seus sinais de ansiedade e utilizar o auto-conhecimento para fazer as mudanças que você está procurando em relação à este problema.

Boa sorte!

JNeme

Fonte


Compartilhe com as pessoas queridas: