Carne cultivada: Tyson Foods investe em futuro sem carne animal

Compartilhe com amigos! Obrigado

Carne cultivada: Nova fonte de proteína

Seria um hambúrguer feito em laboratório melhor para o nosso planeta?  A gigante produtora de alimentos, Tyson Foods, está interessada nesta tecnologia que está em desenvolvimento: a carne cultivada. A empresa lançou um fundo de US$ 150 milhões para encontrar soluções de alimentos sustentáveis, focando em proteínas alternativas, ou seja, “carnes sem carne”.

Numa liberação de imprensa no site da Tyson Foods, eles apresentaram suas três metas com o desenvolvimento de carnes à base de plantas: pesquisa pioneira para comercializar proteínas alternativas; cuidar de insegurança e desperdício de alimentos; e usar a “internet de alimentos” para promover a sustentabilidade.

O fundo, chamado de Tyson New Ventures LLC, inclui um título de propriedade de cinco por cento no produtor de proteína à base de plantas, a Beyond Meat. Esta é a empresa que trouxe ao mercado hambúrgueres e frango feitos de ervilhas, fibra de cenoura e mais ingredientes à base de plantas.

carne cultivada

Carne cultivada Maastricht University via Bloomberg. Foto: Maastricht University

Monica McGurk, vice-presidente executiva de estratégia da Tyson disse:

Este fundo aumentará nossa exposição às novas e inovadoras formas de proteína e maneiras de produzir alimentos.

A companhia está procurando várias colaborações com outros empresários e pesquisadores, e espera que a nova tecnologia irá “avançar o estado do sistema de alimentos dos EUA e global”.

 

A população de gado e frangos não está em perigo iminente, assim por que se importar com carnes feitas em laboratórios?

Os desenvolvedores de carne cultivada têm expressado otimismo de que alternativas livres de hormônios, feitas em laboratórios, são mais saudáveis e mais seguras.

O que está mesmo incentivando os desenvolvedores de carne cultivada é como a pecuária está detonando com o meio-ambiente e nossos recursos naturais.  Mundialmente o gado emite o equivalente a 14,5 por cento de todas as emissões induzidas por humanos anualmente, ocupam 30 por cento da superfície do planeta livre de gelo e usam até um terço da água potável do mundo.

O modelo atual de produção de proteína não é apropriado. É imperativo que pesquisemos por soluções para nutrir a humanidade, enquanto também protegemos o meio-ambiente. Com mais avanços neste campo da ciência de alimentos, parece que estamos indo na direção certa.

As vacas e os frangos agradecem…

eak

Fonte

Referencias: Forbes, Tyson Foods


Compartilhe com amigos! Obrigado