Conheça o menor bebê prematuro já registrado

Quando apareceu no mundo, ela media somente 20 centímetros e pesava menos do que uma toronja.

Emilia Grabarczyk é considerada o menor bebê a sobreviver um parto prematuro.

A pequena lutadora desafiou as chances, após ter nascido com 25 semanas de gestação num hospital do oeste da Alemanha, na cidade de Witten.

Pé de Emilia com 3,1 cm.

Ela pesava somente 229 gramas, menos do que o peso médio de uma toronja.

O pé da pequena Emilia era pouco maior do que uma unha da mão. A imprensa local classificou Emília como sendo o bebê prematuro mais leve que já nasceu.

O recorde anterior foi de Rumaisa Rahman, que nasceu na 26ª semana, no Centro Médico da Universidade Loyola em Chicago, pesando 246 gramas.

Porém, os médicos na Alemanha classificaram a chegada de Emilia como sendo uma sensação da medicina.

O Dr. Bahman Gharavi, Diretor da Clínica de Crianças e da Juventude, disse que o parto foi realmente único. Ele disse que sua sobrevivência só foi possível graças aos esforços em conjunto dos pediatras, ginecologistas e cirurgiões – e o incrível espírito de Emilia.

Ele disse:

Até mesmo crianças com o peso de 400 gramas raramente sobrevivem. Temos também que agradecer Emilia pela sua própria sobrevivência. Ela é uma pequena guerreira.

No início da 26ª semana de gravidez, o Dr. Sven Schiermeier, chefe de obstetrícia, decidiu junto com os pais fazer o parto através de Cesariana.

Ele alertou que se não fizessem isto, Emilia iria morrer dentro do útero, porque a placenta não estava fornecendo nutrição suficiente para ela.

Como comparação, o Dr. Schiermeir explicou que na 26ª semana de gravidez o feto deveria tipicamente pesar por volta de 595 gramas.

Para os pais, Lukas, de 34 anos, e Sabine, de 30, não havia dúvida de que eles dariam à sua filha uma chance, até mesmo encarando as baixas probabilidades de sobrevivência.

Agora, com nove meses de idade, a ‘pequena guerreira’ pesa 3 Kg e está ficando cada dia mais forte.

Após seu parto, o casal encarou um período agonizante, esperando para ver se sua pequena filha iria agregar forças.

Como resultado de seu parto prematuro, Emilia encarava o risco de dificuldades de comportamento e de aprendizado.  Todavia, o Dr. Gharavi disse que, felizmente, não há nenhum sinal de alguma deficiência séria:

Por mais de seis meses não estava claro se ela iria sobreviver. Somente nas últimas semanas é que ela acabou ficando mais robusta.

Inicialmente Emilia foi alimentada por um pequeno tubo.

Os médicos usaram um pouco de algodão ensopado em água com açúcar para aliviá-la de suas dores.

O bebê Emília até mesmo sobreviveu uma cirurgia abdominal quando tinha somente 340 gramas.

Sua orgulhosa mãe disse:

Tivemos vários dias difíceis e muitas lágrimas, mas ela claramente queria vivier.

eak

Fonte

Compartilhe com as pessoas queridas: