E se o plástico pudesse ser retornado para a natureza?

11

O que aconteceria se o plástico pudesse ser transformado em algo bom para a natureza?

O conceito “De Volta Para a Natureza” responde esta questão, transformando o lixo plástico em algo que ajuda a natureza progredir, ao invés dela ser destruída.

O jogo inclui 3 produtos: uma caixa de abelhas, uma caixa de sementes para pássaros e um vaso de flores, feitos com plástico 100% reciclado e almejado especificamente para o benefício da vida selvagem e das plantas.  Considerando que toda a peça de plástico já feita ainda existe de alguma forma hoje (porque demora milhares de anos para ele se decompor na natureza), há muita matéria prima por aí a ser utilizada, ajudando a Terra ao invés de poluí-la.plastico-na-natureza3

O poliuretano de alta densidade (sigla em inglês HDPE) é um plástico comumente usado para produtos, tais como garrafas de detergente, galões de leite, tampas de garrafas d’água, entre outros.  O processo de reciclagem do HDPE começa através da coleta de produtos descartados, os quais são então limpos, separados com base em suas cores, e então triturados em pedaços minúsculos. Este material então é modelado por compressão para criar os corpos da caixa de abelha, da caixa de sementes para pássaros e do vaso. A textura infinita e as variações de cores podem ser atingidas através da mistura dos materiais da fonte em diferentes combinações e proporções.plastico-na-natureza4

O LDPE está presente em sacolas plásticas e uma variedade de produtos de embalagens. Embora onipresente, ele é difícil de ser reciclado e seu descarte causa uma ameaça séria ao meio-ambiente. As cordas da caixa de abelha e da caixa de sementes para pássaros são então feitas de sacos plásticos descartados, transformados em segmentos entrelaçados para criar uma estrutura forte e resistente à água.

plastico-na-natureza2 plastico-na-natureza

Precisamos começar logo a reciclagem, pois o tempo está correndo.

eak

Designer: Andrea Mangone

Fonte

Compartilhe suas emoções com o mundo. Deixe seu comentário...