Estas são as tecnologias que mudarão nossas vidas nos próximos 10 anos

tecnologias que mudarão nossas vidas nos próximos 10 anos

Estamos vivendo uma era de enormes mudanças tecnológicas, mas às vezes é tudo tão complicado que pode ser difícil descobrir o que realmente vai mudar o mundo e o que vai ficar de lado.

Pesquisadores da Lux analisaram as principais inovações tecnológicas que vão mudar a economia mundial – e nossas vidas – nos próximos 10 anos. Seu relatório “19 para 2019” analisa as inovações que estão enfrentando barreiras no mercado e as que têm maior probabilidade de sucesso, porque atendem a uma necessidade ainda não atendida no mercado.

As cinco principais tecnologias transformadoras a serem observadas em 2019, segundo a Lux, são:

  • Aprendizado de máquina e Inteligência Artificial – IA: Esses programas podem gerar conhecimento rapidamente a partir de vastos conjuntos de dados para uso no varejo, transporte, remédios e muito mais. Mais de 10.000 patentes foram solicitadas no ano passado.
  • Equipamentos eletrônicos: Wearables estão evoluindo para além do smartphone, para servirem como sensores conectados e personalizados – o financiamento de capital de risco nos últimos cinco anos totalizou US$ 2 bilhões.
  • Impressão em 3D: Usada há muito tempo para protótipos, este tipo de fabricação controlada digitalmente agora está sendo usado para ferramental e peças de produção – os pedidos de patentes subiram 60% desde 2014.
  • Edição de genoma: Uso de CRISPR e outras ferramentas podem fornecer o próximo nível de personalização na agricultura, para consumidores e pacientes – atividade de Propriedade Intelectual aumentou sete vezes de cinco anos atrás até agora.
  • Realidade Aumentada (RA) e Realidade Virtual (RV). Os usos corporativos para AR e VR estão em alta em termos de treinamento, qualidade, produtividade e muito mais – US$ 2 bilhões em financiamento são despejados a cada ano.

Novidades na lista deste ano são o carregamento rápido de baterias, grafeno e materiais 2D, drones, medicina de precisão, Perovskita solar, processamento de linguagem natural, design generativo, transporte de última milha e blockchain.

O carregamento rápido da baterias é uma das várias tecnologias de energia limpa na lista e será um elemento-chave para o crescimento do mercado de Veículos Elétricos, enquanto as baterias de estado sólido (solid state) ajudarão a aumentar o alcance nos VEs e poderão levar a indústria para além da era do lítio-ion. A tecnologia de Li-ion está atingindo seus limites físicos para melhorar e espera-se que as baterias de estado sólido sejam mais baratas, menores e com maior capacidade do que as de Li-ion.

Outra inovação adota uma abordagem diferente para reduzir o impacto das pessoas que viajam. O transporte de última milha é o elo final em uma infraestrutura de transporte, o qual permitirá que as pessoas se movam facilmente através de diferentes modos de transporte e, assim, viajem sem usar seus carros. O debate ainda está aberto sobre a forma que este transporte de última milha tomará – opções incluem bicicletas, ciclomotores e scooters, todos elétricos.

A tecnologia solar de perovskita, que tem o potencial de tornar os painéis solares mais eficientes, ficou presa no laboratório por vários anos, mas a Lux sugere que ela começará a ter um grande impacto em 2019, o que poderia reduzir os custos da energia solar, ainda mais do que as reduções impressionantes que já vimos.

O advento das redes 5G também é de se esperar, pois permitirá que as redes gerenciem muito mais dados, o que permitirá que a Internet das Coisas (de sigla em inglês, IoT) realmente decole, e permita outras tecnologias, como carros autônomos. No entanto, isso também exigirá mais segurança cibernética para que a IoT ofereça aos clientes confiança na tecnologia.

Os drones estão desempenhando um papel crescente na economia, em áreas que vão desde inspeções de segurança até mapeamento aéreo. Outras aplicações incluem a identificação de doenças agrícolas, manutenção de oleodutos submarinos e monitoramento ambiental.

Com as moedas cibernéticas sendo favorecidas 2018, a tecnologia blockchain, pode começar a se estabelecer, facilitando transações financeiras, contratos inteligentes e uma série de outras inovações.

Na saúde, duas tecnologias completamente contrastantes – microbiomas, ou bactérias que podem ser usadas para substituir pesticidas, para melhorar a saúde humana e até mesmo para reduzir o uso de antibióticos em animais, e medicina de precisão, onde drogas alvejam problemas específicos e são adaptadas aos indivíduos.

Grafeno e materiais 2D também devem entrar forte no ano que vem, permitindo novas tecnologias, como tintas para imprimíveis eletrônicos, materiais compostos e eletrodos em células de combustível melhorados, baterias de lítio-íon e supercapacitores. A informática de materiais facilitará o lançamento de materiais avançados no mercado, usando a IA para acelerar o ritmo da inovação.

O design generativo também usa AI “para imitar a abordagem evolutiva da natureza para o design”, de acordo com a New Equipment Design, considerando todas as opções possíveis no projeto de um produto, dentro de parâmetros específicos. Em vez de projetar com base em sua experiência, você está pedindo ao computador para encontrar a melhor solução, criando muito mais opções do que um designer humano criaria.

O processamento de linguagem natural é um ramo da inteligência artificial que ajuda os computadores a entender, interpretar e manipular a linguagem humana. Ele permite que Siri, Alexa e outros assistentes virtuais interajam com você e facilitarão a interação com os computadores em diversas situações diferentes no futuro, desde compras até serviços de saúde.

A Lux também analisou quais empresas são líderes de inovação nessas tecnologias, comparando a “visão” e a “atividade” da empresa – a atividade total de patentes em todas as inovações nos últimos 10 anos. Descobriu-se que há ‘vencedores focados’ como Google, Siemens, Qualcomm e Intel, que não têm tanta atividade total quanto os outros, mas têm forte visão para se concentrar nas inovações certas.

Os ‘gigantes conservadores’, como Toyota, Panasonic, LG Electronics e Huawei, têm alta atividade, mas notas menores de visão à medida que concentram a inovação em seus principais negócios. Apenas duas empresas, a Samsung Electronics e a IBM, estão inovando em todas as 19 tecnologias, com um grande volume de atividades e pontuações de visão que refletem a liderança em muitas áreas.

(Fonte)

Só espero que a raça humana não acabe ficando assim:

Compartilhe com as pessoas queridas: