Estudante universitário andou 32 km até o primeiro dia de trabalho, então seu chefe deu-lhe seu carro

Compartilhe com amigo(a)s! Obrigado. :)

Estudante universitário andou 32 km até o primeiro dia de trabalho

Quando um jovem estudante universitário de Birmingham, no Alabama -EUA, passou a noite acordado antes de começar um novo emprego, ele não entrou em pânico. Pelo menos não por muito tempo.

Em vez disso, Walter Carr andou, de Homewood a Pelham. A noite toda. No escuro.
32 km ou mais.

Carr, o jovem graduado da Carver High School e esperançoso em se tornar um fuzileiro naval dos Estados Unidos, caminhou durante toda a madrugada de sexta-feira porque precisava, e queria o emprego com a empresa de mudanças, Bellhops. Ele chegou a Hoover às 2 da manhã e depois a Pelham às 4 da manhã.

Foi em Pelham que a caminhada tomou um rumo surpreendente.

A bondade e a preocupação de quatro policiais de Pelham, junto com palavras de espanto e admiração dos clientes da empresa de mudanças, sobre a ética de trabalho e dedicação de Carr, levaram a um enorme tapinha nas costas do CEO da Bellhops, Luke Marklin.

Marklin veio do Tennessee sob o pretexto de encontrar Carr para tomar um café para agradecer pessoalmente a ele. Essa reunião terminou com Marklin surpreendendo Carr, dando a Carr seu próprio Ford Escape de 2014, praticamente novo.

“Estou honestamente impressionado com ele”, disse Marklin sobre Carr. “Tudo o que ele fez naquele dia é exatamente quem somos – coração e coragem. Até agora, ele está batalhando a 1.000.”

Carr, emocionado, tinha apenas uma palavra quando Marklin lhe entregou as chaves.

Ah! Sério?

Todos os elogios no fim de semana começaram com um post de Jenny Lamey no Facebook. Ela escreveu que ela e seu marido, Chris, levantaram-se por volta das 5h45 da manhã de sexta-feira para deixar tudo pronto para a equipe de mudança. Por volta das seis e meia da manhã, a campainha tocou e os Lameys encontraram policiais de Pelham na porta deles.

“Ele começou a nos dizer que tinham pego ‘esse garoto legal’ em Pelham esta manhã. O bom garoto, Walter Carr, disse que deveria nos ajudar com a nossa mudança hoje. Foi seu primeiro dia no trabalho com esta companhia de mudança (Bellhops) e ele estava ‘treinando’ hoje”, escreveu Jenny Lamey no sábado à noite.

O policial então contou aos Lameys sobre a perseverança de Carr em começar a trabalhar.

“Ele caminhou a noite toda para ir de Homewood a Pelham. Porque ele precisava começar a trabalhar. Para aqueles que lêem isso e não são moradores da região, são mais de 32 quilômetros. Você podia notar, pela forma que o policial nos contou essa história, que ele tinha completa admiração por Walter e, pela minha reação, ele poderia dizer que eu também o fiz ”, ela escreveu. “O policial disse que eles o pegaram mais cedo naquela manhã, o levaram para tomar um café da manhã e, depois de verificarem a história, trouxeram Walter para nossa casa.”

Jenny Lamey disse que Carr era bem-vindo para ficar, até que o resto da equipe da Bellhops chegasse, e até lhe ofereceu a chance de subir e tirar uma soneca até então. Ele recusou e disse que poderia ir em frente e começar com a mudança.

Então, ele começou ao lado dos Lameys até as equipes chegarem lá.

“Conversamos enquanto estávamos trabalhando juntos ontem de manhã. Ele amou minha cozinha e dizia que era exatamente o tipo de cozinha que ele queria. Ele era de Nova Orleans. Ele e sua mãe perderam a casa no furacão Katrina e vieram morar em Birmingham”, ela escreveu. “Perguntei-lhe se estava cansado de toda aquela caminhada, e ele respondeu que não estava e que tirava uma soneca de quatro horas antes de sair à meia-noite. Ele disse que chegou em Hoover por volta das 2 da manhã e depois em Pelham por volta das 4 da manhã, foi quando o policial o pegou e o levou para tomar café da manhã. Ele usava tênis da Nike, que ele comentou que usou intencionalmente porque sabia que tinha que andar por uma grama bem alta em sua caminhada no meio da noite ”, escreveu ela. “Ele me olhou nos olhos e sorriu e eu senti como se o conhecesse há muito mais tempo.”

Jenny Lamey também elogiou o resto da equipe de mudança, mas ficou claro que Carr deixou uma impressão nela. Ela criou uma conta do GoFundMe para ajudá-lo.

“Eu não posso te dizer o quanto fiquei emocionada por Walter e sua jornada. Ele é humilde e gentil e alegre, e ele tem grandes sonhos! Ele é trabalhador e resistente. Não consigo imaginar quantas vezes, naquela solitária caminhada no meio da noite, ele quis voltar atrás”, escreveu ela. “Quantas vezes ele se perguntou se essa era a melhor ideia. Quantas vezes ele queria encontrar um lugar para se sentar ou deitar e esperar até de manhã, quando ele poderia pedir a alguém para ir buscá-lo e trazê-lo de volta para casa. Mas ele andou até chegar aqui! Estou totalmente impressionada com esse jovem!”

Ela disse que fez Carr contar a seus colegas de trabalho sobre a experiência dele. “Walter disse: ‘Eu andei’. Foi isso. Humilde. Pedi a ele que compartilhasse um pouco mais e, quando o fez, a equipe ficou impressionada com ele também”, escreveu ela. “Eu não sei se Walter teria contado se eu não tivesse pedido a ele.”

Ela terminou seu post com isso: “Então, sim, ontem nos mudamos. Ontem foi uma loucura. Ontem foi um dia longo e duro e quente. Mas … Walter.”

Walter Carr recebe um carro novo (Para instruções de como ativar a legenda em português, embora não ela não seja exata, clique aqui):

O policial de Pelham, Mark Knighten, foi o primeiro a encontrar Walter naquela manhã. Como eram 3 horas da manhã e ele estava andando ao lado da estrada, Knighten parou para perguntar a Carr se estava tudo bem. Carr explicou a ele que estava indo para o trabalho e porque, e Knighten agiu.

“Ele foi muito educado. Foi ‘sim senhor’ e ‘não senhor”, disse Knighten.

Knighten, juntamente com os policiais Klint Rhodes e Carl Perkinson, levaram Carr para Whataburger, onde eles não apenas compraram o café da manhã, mas disseram-lhe para ir almoçar também.

Porque ainda era cedo, Knighten disse que levaram Carr para uma igreja porque esse era o lugar mais seguro para deixá-lo até a hora dele estar no trabalho.

O policial Scott Duffey estava entrando no seu turno e seus colegas contaram sobre sua manhã. Duffey foi em busca de Carr, que já havia saído da igreja para ir ao trabalho, que estava quase em Chelsea.

Duffey pegou ele e o levou para a casa do Lamey, onde ele bateu na porta e explicou a situação.

Carr planeja se graduar no Lawson State em dezembro com um grau de associado em ciências da saúde. Ele quer se juntar aos fuzileiros navais dos EUA e depois voltar para Birmingham para obter seu diploma de bacharel em fisioterapia.

Carr disse que é muito grato a todos que intervieram. “Esse foi o primeiro emprego em muito tempo a me dar a oportunidade de ser contratado”, disse ele. “Eu queria mostrar a eles que eu tenho a dedicação. Eu disse que eu vou chegar a esse trabalho de uma forma ou de outra. Quero que as pessoas saibam disso – não importa qual seja o desafio, você pode superar o desafio. Nada é impossível a menos que você torne isso impossível”, disse ele. “Você pode fazer qualquer coisa que você definir sua mente. Eu tenho Deus ao meu lado. Estou muito emocional agora tentando segurar as lágrimas.”

Carr disse que sua mãe e seu pai o criaram para ajudar os outros, e ele planeja usar seu novo carro para fazer exatamente isso. “Aos meus pais, obrigado por estarem lá por mim, pelo trabalho duro e dedicação que fizeram para me manter no caminho certo”, ele disse. “E quero agradecer a Deus porque sem Ele eu não estaria aqui. Deus me abençoou para que eu fosse uma bênção”, disse ele. “Quaisquer desafios que Deus ponha na minha frente eu sei que é por uma razão.”

Jenny Lamey também foi emocional na segunda-feira. Ela abraçou Carr firmemente e disse a ele: “Você mudou toda a nossa vida, Walter. Você não tem ideia de quantas vidas você mudou e inspirou. Você é um rapaz muito especial e vai fazer coisas muito grandes. Você já está.”

(Fonte)

Belo exemplo de dedicação…


Compartilhe com amigo(a)s! Obrigado. :)