Homem injustamente acusado lê livros de direito na prisão, se forma advogado e agora ajuda a libertar pessoas inocentes

injustamente acusado

Jarrett Adams.

Jarrett Adams foi injustamente condenado por agressão sexual aos 17 anos e condenado a 28 anos em uma prisão de segurança máxima.

Dentro da prisão, Jarrett conheceu um companheiro de cela que trabalhou para a biblioteca de direito da prisão, o qual o encorajou a tentar obter a sua anulação de condenação.

O companheiro disse para Jarrett:

Só vai demorar um segundo até que você tenha tatuagens em seu rosto e tenha desistido e completamente não se importar com nada.

Jarrett aceitou o conselho e começou a ler livros de direito. Em seguida, ele entrou em contato com o advogado Keith Findley do Innocence Project Wisconsin, uma repartição do estado, sem fins lucrativos, dedicada à justiça para as pessoas injustamente condenados.

A sentença de Jarrett acabou por ser anulada e as acusações retiradas, pela razão exata que ele tinha encontrado nos livros de direito da biblioteca da prisão: ineficaz assistência de advogado.

Um mês depois que ele foi libertado, em 2007, Jarrett se matriculou numa faculdade da comunidade, e acabou recebendo o diploma de bacharel e foi para a faculdade de direito, passando no exame que lhe daria o direito de praticar advocacia, em 2015.

Adams, agora com 36 anos, é uma entre cerca de 200 pessoas do Innocence Project, que foi libertado desde a fundação do projeto em 1992 – e o primeiro exonerado pelo projeto a ser contratado como advogado pela organização.

 

Advogado Jarrett

Recentemente, Jarrett encontrou-se de volta em um tribunal do estado de Wisconsin, desta vez lado-a-lado para trabalhar com seu ex-advogado Keith  Findley, para libertar um outro homem que eles acreditavam ter sido injustamente condenado.

 

Jarret diz:

Nada me paga de volta mais, ou a minha família, do que eu andando no mesmo tribunal, no mesmo estado, onde eles nem sequer olharam para mim, quando me sentenciaram há 28 anos. Mas agora eles têm de me reconhecer como ‘advogado Adams’.

(Fonte)

Compartilhe com as pessoas queridas: