Leite do ‘Demônio da Tasmânia” mata superbactérias

demonio-da-tasmaniaQual é o emprego mais perigoso do mundo?

Se você respondeu “tirar leite de um demônio da Tasmânia” (neste caso ‘demônia’), você pode estar certo(a).

Pesquisadores (bravos pesquisadores) descobriram que o leite das fêmeas destes animais (Sarcophilus harrisii) contém pelo menos seis compostos anti-microbianos (nós humanos temos somente um), que podem matar algumas das bactérias mais mortais e infecções por fungos – inclusive muitas, que estão molestando os hospitais, apesar dos esforços hercúleos de desinfecção e prevenção.

emma-peel-570x321

Pesquisadora Emma Peel e um demônio da Tasmânia

Foi realmente muito empolgante. Mostramos que estes peptídeos dos demônios matam bactérias resistentes a múltiplas drogas, o que é muito legal.

A pesquisadora Emma Peel, da Universidade de Sydney, na Austrália, não está falando sobre a parte do corpo relacionada à extração do leite. Os peptídeos, aos quais ela se refere, são os seis poderosos compostos antimicrobianos descobertos quando o leite foi testado em 25 bactérias mortais e 6 fungos fatais. Emma e a equipe de pesquisadores descobriram que os compostos mataram o estafilococo dourado (Staphylococcus aureus) – o flagelo dos hospitais que causam o envenenamento dos alimentos, pneumonia e a síndrome do choque tóxico; o raro fungo Candida krusei – outro contaminante hospitalar com taxa alta de mortalidade; Enterococcus – uma bactéria que causa meningite e infecções do trato urinário; e o Cryptococcus gattii – fungo aéreo hiper-virulento e frequentemente fatal, que também afeta animais domésticos e selvagens.

Embora a descoberta do potencial do leite de demônios da Tasmânia seja uma ótima notícia para humanos, especialmente aqueles com sistema imune fraco, também é uma ótima notícia para os próprios demônios, os quais perderam 80% de sua população em somente 20 anos, devido à uma doença de tumor facial mortal.

Realmente acredito que a solução para a doenças dos demônios era algo dentro deles… isto está apoiando esta hipótese.

"Demoninhos" amamentando.

“Demoninhos” amamentando.

Androo Kelly, proprietário do Parque de Vida Selvagem Trowunna, no norte da Tasmânia, que cruzou 16 gerações de demônios, diz que o poder de matar doenças do leite dos demônios também explica como os filhotes – que nascem sem um sistema imune maduro e levam 90 dias para desenvolverem um – não contraem a doença do tumor facial e também conseguem sobreviver por 100 dias apertados com outros filhotes na bolsa, não tão sanitárias, de suas mães.

E agora, a resposta de Emma Peel para a pergunta na mente de todos nós: Como é que se tira o leite de uma ‘demônia’ da Tasmânia?

Muito, muito cuidadosamente, e com muito equipamento de segurança.

demonio-da-tasmania2

Você quer agarrar onde em mim?

Androo, Kelly concorda sobre os perigos de tirar leite das demônias.

As demônias que temos, temos mães com filhotes que são acostumadas a serem manuseadas, assim, é uma coisa simples que quando as mães são lactantes, você simplesmente aperta o leite para fora. Não acho que você montaria uma leiteria.

Mas talvez teremos que fazer isto. Os especialistas em doenças estimam que as infecções resistentes às drogas irão matar 10 milhões de pessoas a mais ao ano, no mundo todo, até 2050 – isto é mais do que as que morrem devido ao câncer.

Mas antes de você sair por aí para encontrar uma demônia da Tasmânia a fim de tirar seu leite, saiba que os pesquisadores já estão trabalhando em versões sintéticas dos potentes peptídeos.
E acredite, eles são danadinhos desde pequenos…

eak

Fonte

Compartilhe suas emoções com o mundo. Deixe seu comentário...