Navio cargueiro usa seu casco como vela e não polui o meio ambiente

150116093210-vindskip-ship-super-169

Embora seja um meio de transporte que pouco vemos, os navios têm um grande efeito poluidor.

De acordo com um estudo recente, o transporte marítimo representa cerca de 3% das emissões globais de CO2. Não é surpreendente, quando se considera que os motores de cerca de 90.000 navios de carga do mundo estão em uso 24 horas por dia, enquanto viajam.

Conceitos futuristas para navios de contêineres movidos a energia alternativa vão de hélices alimentadas por energia eólica, até bancos de velas metálicas verticais. Mesmo que a maioria ainda esteja na prancheta de desenhos, um conceito está começando a ser visto seriamente pela indústria de navios.

Projeto aerofólio

Chamado de “Vindskip“, o desenho norueguês utiliza os lados altos de seus navios de contêineres como velas, transformando todo o navio em um aerofólio auxiliado pelo vento.

Projetado por Lade AS, a empresa com sede em Oslo diz que o navio mercante híbrido – que ainda teria um motor movido a gás liquefeito natural – poderia alcançar uma economia de combustível de 60% e reduzir as emissões em 80%.

A ideia é de Terje Lade, que usou suas habilidades como velejador para desenvolver seu desenho aerodinâmico.  Ele diz que o navio cargueiro futurista funcionaria mais como uma aeronave do que como um navio à vela convencional.

Ele declarou: “Na época do Cristóvão Colombo, por exemplo, ele teria usado os ventos tropicais (que sopram do leste para o oeste), mas seu navio era bem diferente do VindSkip, porque ele teria velejado a favor do vento – ele não podia velejar contra o vento.  O VindSkip pode quase velejar diretamente contra o vento; assim ele é mais similar à um avião.  Ele usa o vento aparente para gerar o empuxo, da mesma forma que uma aeronave irá decolar quando atinge uma certa velocidade.”

O navio seria capaz de apontar em até 18 graus para dentro do vento.  O vácuo criado no sotavento da embarcação (o lado que não recebe o vento diretamente) é suficiente para propelir o navio para frente.

Tomara que o projeto saia da prancheta e logo chegue aos mares do mundo.  A Terra precisa de ações como esta.

EAK

Fonte: edition.cnn.com

Termos recentes de pesquisa:

Compartilhe com as pessoas queridas: