Incrível! Novo dispositivo é capaz de curar tecidos da pele e órgãos com apenas um toque

Compartilhe com as pessoas queridas:

dispositivo é capaz de curar tecidos

Pesquisadores criaram um dispositivo revolucionário que pode regenerar qualquer tipo de tecido corporal com apenas um toque.

O dispositivo, que é apenas do tamanho de uma moeda de um centavo, usa uma tecnologia conhecida como Nanotransfecção de Tecido (sigla TNT, em inglês) para injetar código genético em células da pele, transformando essas células em qualquer outro tipo de célula necessária para o tratamento de doenças: células cerebrais, células vasculares, células nervosas – qualquer coisa que um corpo possa precisar para se recuperar de uma lesão ou doença, pode ser regenerado com o dispositivo.

Chandan Sen, diretor do Centro de Medicina Regenerativa e Terapias Baseadas em Células, nos EUA, disse:

É preciso apenas uma fração de segundo. Você simplesmente toca o chip na área ferida, e depois o remove. Neste ponto, a reprogramação celular começa.

Em uma série de exames laboratoriais, pesquisadores do Centro Médico Wexner, da Universidade Estadual de Ohio, aplicaram o chip às pernas feridas de camundongos, nas quais as varreduras vasculares mostravam ter pouco ou nenhum fluxo sanguíneo.

Chandran disse:

Nós reprogramamos suas células da pele para se tornarem células vasculares. Dentro de uma semana começamos a perceber a transformação.

Na segunda semana, os vasos sanguíneos ativos se formaram, e na terceira semana, as pernas dos ratos foram salvas sem qualquer outra forma de tratamento.

James Lee, colaborador do estudo, disse:

O dispositivo amplia o conceito conhecido como terapia genética, e existe há bastante tempo. O diferencial da nossa tecnologia é como aplicamos o DNA dentro das células.

O chip, carregado com código genético específico ou certas proteínas, é colocado sob a pele, e uma pequena corrente elétrica cria canais no tecido. O DNA ou o RNA são injetados nos canais onde se enraíza e começa a reprogramar as células.

Em um novo estudo publicado na ‘Nature Nanotechnology‘, o primeiro autor, Daniel Gallego-Perez, do estado de Ohio, demonstrou que a técnica funcionou com até 98% de eficiência.

Chandan ainda disse:

O que é ainda mais emocionante é que não só funciona na pele, mas em qualquer tipo de tecido. Na verdade, os pesquisadores conseguiram cultivar células cerebrais na superfície da pele de um rato, colhê-las e depois injetá-las no cérebro ferido dele. Poucas semanas depois de ter um acidente vascular cerebral, a função cerebral do animal foi restaurada e curada.

Como a técnica usa as próprias células do paciente e não depende de medicação, os pesquisadores esperam que seja aprovado para testes em humanos dentro de um ano.

Esperemos que este dispositivo logo seja aprovado.

Fonte

Termos recentes de pesquisa:


Compartilhe com as pessoas queridas: