O cuidado e carinho pelos animais está nos genes de alguns humanos

O cuidado e carinho pelos animais está nos genes de alguns humanos

A compaixão pelos animais pode estar inserida em nosso código genético, se as descobertas de um novo estudo forem confirmadas.

Pessoas que mostram um alto grau de cuidado com outras espécies compartilham uma variação no gene que produz o neurotransmissor ocitocina – também conhecido como o hormônio do amor.

A ocitocina tem sido anteriormente associada a vários comportamentos humanos, particularmente o vínculo social – inclusive entre mãe e filhos – bem como o par romântico.

Esta é a primeira vez que uma conexão com as relações entre pessoas e animais com a substância química foi descoberta, afirmam os pesquisadores.

Eles esperam que as descobertas possam auxiliar no desenvolvimento de estratégias para ajudar a melhorar o bem-estar animal.

Especialistas do Instituto Roslin, da Universidade de Edimburgo, e da Faculdade Rural da Escócia (SRUC) analisaram o DNA de 161 estudantes voluntários.

Eles também foram convidados a preencher um questionário para avaliar sua empatia em relação aos animais.

A equipe descobriu que aqueles que mostraram a maior compaixão pelos animais tinham uma versão específica do gene da ocitocina.

Eles também descobriram que as mulheres responderam mais positivamente aos animais do que os homens, assim como aqueles que trabalham em uma profissão ligada ao cuidado dos animais.

As atitudes das pessoas em relação aos animais são conhecidas por serem influenciadas por uma variedade de fatores sociais, como experiências no início da vida, traços de personalidade e crenças religiosas, disseram os pesquisadores.

De acordo com a equipe, esta é a primeira vez que cientistas demonstram que a genética também pode desempenhar um papel.

A Dra. Sarah Brown, do Instituto Roslin, disse:

Já sabíamos que a ocitocina era importante para a empatia entre as pessoas, mas agora sabemos que isso nos ajuda a nos relacionar também com os animais.

O professor Alistair Lawrence, da universidade e da SRUC, disse:

Esta pesquisa é apenas o começo, mas esperamos que essas descobertas possam nos ajudar a elaborar estratégias para ajudar a melhorar o bem-estar animal em todo o Reino Unido.

(Fonte)

Então, isto pode explicar porque algumas pessoas amam tanto os animais, enquanto outras…

Compartilhe com as pessoas queridas: