Planeje suas finanças de acordo com sua idade

Compartilhe com amigo(a)s! Obrigado. :)

finançasSophia Camargo, do site economia.uol.com.br, agregou algumas dicas de Reinaldo Domingos, da DSOP Educação Financeira, e Valter Police, do IBCPF (Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros), de como priorizar as finanças ao longo da vida.

De acordo com os profissionais por ela consultados, durante toda a vida uma pessoa deve manter uma reserva de emergência que cubra de 3 a 12 meses de despesas, dependendo da estabilidade da renda.

Uma outra ação que deve ser tomada é a de se preocupar, desde jovem, com a aposentadoria.  Segundo eles, alguém que comece a poupar desde os 20 anos para a aposentadoria pode dedicar 10% da sua renda para este fim.   Contudo, uma pessoa que só pense na aposentadoria aos 50 anos terá que se esforçar muito mais, guardando mais de 30% da renda, além de diminuir os gastos e se conformar em adotar um padrão menor do que o que tem ao se aposentar.

Veja abaixo as metas levantadas, de acordo com cada faixa etária:

20/30 anos: Nesta fase, a principal preocupação deve ser com o aprimoramento profissional. O dinheiro gasto em cursos e educação é considerado o investimento com maior retorno, que vem na forma de melhores salários. A capacidade de poupança é grande. Poupe para a aposentadoria e compra da casa própria.

30/40 anos: O maior patrimônio dessa idade é a capacidade produtiva. É importante fazer seguros de vida e de saúde e para proteção do patrimônio como casa e carro. O casamento e os filhos costumam chegar nessa fase, o que obriga a revisar o orçamento. A dica é poupar sempre e não comprometer mais de 25% da renda com prestações.

40/50 anos: Esta é a fase em que a renda normalmente atinge o ápice. Por isso, quem já está acumulando um pé-de-meia para a aposentadoria deve aumentar o valor dos aportes. Quem não juntou nada para a aposentadoria terá de fazer cortes nos gastos para poupar o máximo que puder, pois não há mais tempo a perder.

50/60 anos: Nesta fase, embora o profissional tenha grande experiência, as oportunidades de trabalho diminuem muito. Se a renda da aposentadoria não for suficiente para viver, é preciso procurar uma segunda profissão ou outra alternativa de renda. Deve destinar o máximo possível da renda para a poupança da aposentadoria.

Mais de 60 anos: É a hora de colher os frutos de tudo o que fez na vida. Se poupou para viver com tranquilidade, poderá viajar, fazer algo que gosta, como ser voluntário, ou até mesmo trabalhar, mas, nesse caso, por prazer, não por necessidade. Se não o fez, a saída será se adaptar ao novo estilo de vida. Os investimentos devem ser todos conservadores pois não se pode mais correr riscos.

EAK

Fonteeconomia.uol.com.br


Compartilhe com amigo(a)s! Obrigado. :)