Por que QWERTY e não ABCDEF no teclado?

Compartilhe com amigo(a)s! Obrigado. :)

O que é comumente chamado de QWERTY (mais corretamente, o layout de teclado de Sholes) foi projetado por Christopher Lathan Sholes, em seguida, modificado através de uma série de relações comerciais. O teclado original de Sholes era alfabético e modelado com base numa máquina de impressão de telégrafo. O layout alfabético foi fácil de aprender, mas não era fácil para digitar.

Por que QWERTY e não ABCDEF no teclado?

Por um lado, todas as máquinas de escrever práticas da época dependiam de alavancas mecânicas, e as letras adjacentes podiam enroscar, se atingidas com rapidez. Há muito tempo, tem um mito de que Sholes projetou o layout QWERTY (apelido dado devido ao primeiro agrupamento de letras no teclado, na parte superior esquerda) para diminuir os datilógrafos, afim de evitar este problema. Nada poderia estar mais longe da verdade, mas os primeiros clientes de Sholes eram telegrafistas. Ao longo de vários anos, ele adaptou o teclado alfabético em um teclado de quatro fileiras, projetado para ajudar os telegrafistas em seus deveres de transcrição.

Este novo layout, pela maior parte, separou as teclas comumente usadas, mas também agrupou semáforos de telégrafo facilmente confundidos. Este layout foi suficiente para permitir que a transcrição do telégrafo acompanhasse as transmissões e criar um mercado crescente.

Durante este tempo, Sholes juntou-se com vários outros inventores para formar uma empresa de máquinas de escrever com atribuição de todas as patentes relacionadas. Uma associação com a Remington levou ao aumento das vendas, momento em que outra empresa adquiriu a patente da mudança de letras maiúsculas para minúsculas, e eles pareciam ter feito algumas mudanças essencialmente aleatórias para evitar as patentes da empresa de máquinas de escrever originais.

Então é isso aí, certo? QWERTY é uma porcaria?

Bem, não é. O QWERTY baseou-se principalmente nas necessidades dos telegrafistas na transcrição do código Morse, e Morse tinha sido cientificamente concebido para tornar a transmissão das mensagens da língua inglesa o mais eficiente possível. O resultado é que o arranjo QWERTY é muito bom em termos de eficiência.

Na década de 1930, John Dvorak usou técnicas modernas de estudo do tempo-movimento para projetar seu próprio teclado, e em torno dele cresceu um culto inteiro de seguidores e mitologia. Mas o fato é que tudo isso foi por nada. Estudos científicos cuidadosos nos anos 50, 70 e 80 mostraram que a escolha entre o layout Sholes e Dvorak não faz diferença material na velocidade de digitação. A prática e o esforço são o que produz uma digitação rápida, e estudos de mecanógrafos profissionais mostraram que, no entanto, irrelevantemente do quão bem fizermos experimentos cronometrados para ver qual teclado é mais rápido, poucas pessoas excedem as 35 palavras por minuto em seu trabalho diário.

Então relaxe. Faça um curso de digitação on-line, pratique um pouco mais.

(Fonte)

Termos recentes de pesquisa:


Compartilhe com amigo(a)s! Obrigado. :)