Saiba porque parece que o tempo está passando mais rápido ultimamente

Compartilhe com amigo(a)s! Obrigado. :)

parece que o tempo está passando mais rápido

Antes da tecnologia moderna, as pessoas lavavam roupas à mão e chegavam aos lugares na velocidade que seus cavalos poderiam levá-los. As coisas levavam mais tempo, mas a vida moderna é o que faz com que o tempo seja um recurso precioso. Por que é que, quando objetivamente temos mais tempo de lazer do que nunca, estamos sob tal pressão do relógio? A história e a ciência oferecem uma resposta em três partes: consciência, insegurança e progresso.

Ainda se trata apenas de um rato numa gaiola

Recentemente no site Quartz, o filósofo, Andrew Taggart, mergulhou profundamente no porquê de todos nós sentirmos que nunca temos tempo suficiente. O advento do capitalismo e a ascensão do trabalho assalariado por hora, afirma ele, é o primeiro culpado. Se o seu chefe estiver constantemente observando o relógio, você aprenderá a observá-lo também. E quanto mais consciente do tempo você estiver, mais rápido ele parece ir.

Mas a insegurança dos trabalhadores na economia moderna também não ajuda. Não apenas observamos o relógio porque temos que comparecer ao nosso próximo encontro na hora, mas também olhamos para ele porque, graças à ameaça de um substituto humano ou do robô, precisamos monitorar constantemente nossa produtividade.

Há uma qualidade similar à Rainha Vermelha [da fábula Alice no País das Maravilhas] para esta questão de ficarmos olhando para o relógio, apontou o psicólogo de negócios Tony Crabbe. Bem como a personagem diz para a Alice, “é preciso correr muito para se manter no mesmo lugar.”

Crabbe explica:

A pesquisa mostra que, se você aumenta a percepção do tempo das pessoas – colocando um grande relógio na frente delas, por exemplo – elas fazem mais coisas. Quando terminamos mais tarefas, tudo o que acontece é mais coisas aparecem para tomar o seu lugar – enviar mais e-mails, obter mais respostas. Em essência, se fizermos mais como resultado de uma melhor gestão do nosso tempo, não fazemos tudo – acabamos ficando mais ocupados.

Taggart coloca isso ainda mais claramente:

A insegurança financeira gera uma atividade interminável e ansiosa e, por sua vez, uma aguda sensação de fome no tempo.

O último elemento nesta trifeta de frenesi parece ser uma mudança filosófica fundamental na forma como os humanos vêem o mundo. Tradicionalmente, nossos antepassados ​​religiosos pensavam que o mundo era feito à imagem de Deus e, portanto, basicamente tão bom quanto ele seria. Tudo o que as pessoas precisavam fazer era viver da melhor maneira possível à imagem de Deus. Hoje em dia, é claro, estamos obcecados com o progresso. E porque o mundo nunca é perfeito, há sempre mais a fazer.

O que fazer sobre isso

É improvável que você troque sua máquina de lavar por uma tábua de lavar roupa ou seu automóvel por um cavalo e uma charrete, então, há alguma coisa que você possa fazer sobre sua sensação de pressão infinita?

O primeiro passo pode ser simplesmente obter um pouco de consciência sobre a origem do sentimento. Pesquisas meticulosas sobre o uso do tempo mostram que temos mais tempo de lazer não apenas do que nossos ancestrais distantes, mas do que nós mesmos algumas décadas atrás. Nós não estamos objetivamente tão ocupados.

Nós estamos é ansiosos – ansiosos com o tempo, ansiosos com o status, ansiosos para deixarmos nossa marca no mundo. O que significa que a melhor maneira de reduzir a pressão do tempo, geralmente não é mudando sua programação. É relaxando e saboreando o presente. O que, claro, é mais fácil dizer do que fazer.

(Fonte)

Mesmo assim, ainda acho que o tempo está mesmo é acelerando sozinho.


Compartilhe com amigo(a)s! Obrigado. :)