Será por isso que adoramos olhar nos olhos de um bebê?

Compartilhe com amigo(a)s! Obrigado. :)

olhar nos olhos de um bebê

iStock

Quando você olha fixamente nos olhos de um bebê, é difícil desviar o olhar. Primeiramente, os bebês são divertidos de olhar. Eles são tão pequenos e fofos e interessantes. Além disso, os bebês adoram olhar de volta.

Esse olhar recíproco pode ser por um bom motivo. Um novo estudo descobriu que, quando um bebê e um adulto fazem contato com os olhos, suas ondas cerebrais também entram em sincronia. E esses padrões compartilhados de atividade cerebral podem realmente abrir caminho para uma melhor comunicação entre bebê e adulto: os bebês fazem sons mais doces e pequenos quando seus olhos estão encarando um adulto que os está olhando também. Os cientistas relataram os resultados on-line em 28 de novembro (2017), nos Proceedings of the National Academy of Sciences.

A psicóloga, Victoria Leong, da Universidade de Cambridge e da Universidade Tecnológica de Nanyang, em Cingapura, e colegas, convidaram crianças para o laboratório, a fim de fazerem dois experimentos. No primeiro, eles equiparam 17 bebês de 8 meses de idade com tocas de eletroencefalograma-EEG, um assessório de cabeça coberto com eletrodos que medem o comportamento coletivo das células nervosas em todo o cérebro. Os bebês assistiram a um vídeo em que um experimentador, também equipado com uma toca de EEG, cantou uma cantiga de ninar, enquanto olhava diretamente para o bebê, mas com a cabeça girada em um ângulo de 20 graus.

Quando o pesquisador olhou para os bebês diretamente (ou com a cabeça ligeiramente virada), os cérebros dos bebês responderam, mostrando padrões de atividade que começaram a se assemelhar bastante ao do pesquisador.

O segundo experimento moveu o teste para a vida real. O mesmo pesquisador do vídeo ficou perto de 19 bebês diferentes. Mais uma vez, tanto os bebês quanto o pesquisador usavam tocas de EEG para registrar sua atividade cerebral. O contato visual da vida real provocou padrões cerebrais semelhantes aos observados no experimento de vídeo: quando os olhos se encontraram, a atividade cerebral entrou em sincronia; Quando os olhos vagavam, a atividade do cérebro não combinavam tão de perto.

A atividade cerebral do bebê e do adulto parecem se sincronizar ao se encontrarem. Quando os olhares foram compartilhados, as ondas cerebrais de um bebê se tornaram mais como as do pesquisador, e as do pesquisador mais como as do bebê. Essa descoberta “fornece novos conhecimentos sobre as incríveis habilidades dos bebês para se conectar e sintonizar com seus cuidadores adultos”, diz Leong.

Para que servem essas ondas cerebrais, você pode perguntar. Bem, os pesquisadores não sabem exatamente, mas eles têm algumas idéias. Quando as ondas cerebrais dos estudantes do ensino médio estavam em sincronia um com o outro, as crianças relataram estar mais envolvidas na sala de aula, descobriu um estudo recente. E quando dois adultos alcançam um entendimento mútuo, seus cérebros também se sincronizam, diz outro estudo. Essas descobertas sugerem que essa sincronização permite que os sinais fluam facilmente entre dois cérebros, embora Leong diga que é preciso fazer mais pesquisas, antes que os cientistas entendam a relevância da sincronização para a comunicação e aprendizagem dos bebês.

Esse envio fácil de sinais é algo que aconteceu entre os bebês e o adulto também. Quando o pesquisador estava olhando para os bebês, os bebês fizeram mais vocalizações. E, por sua vez, esses sons doces pareciam ter feito as ondas cerebrais do pesquisador ainda mais parecidas com as dos bebês.

É um ciclo bonito, ao que parece, quando os olhos e os cérebros se encontram. E esse ponto de encontro é provavelmente onde ocorre uma aprendizagem interessante, tanto para adultos quanto para bebês.

(Fonte)


Compartilhe com amigo(a)s! Obrigado. :)