Veja o que acontece quando um drone atinge a asa de um avião em pleno voo

O ÓtiMundo também é serviço de utilidade pública, e aqui vai um alerta aos proprietários de drones que gostam de voar próximos aos aeroportos (vídeo ao final do artigo):

Veja o que acontece quando um drone atinge a asa de uma avião

Quando o seu avião começa a descer a 30.000 pés (9.000 metros), você acha que o pior já passou. Então, meros minutos antes de chegar à pista de pouso, o avião inteiro estremece quando algo pesado se choca contra a asa. Não é um pássaro; não é outro avião. É um drone – um objeto minúsculo, mas ainda assim poderoso, que pode se transformar de um brinquedo ou de uma ferramenta de trabalho em um fragmento devastador de segundos em segundos. 

Felizmente, tal colisão ainda não aconteceu. Mas de acordo com Kevin Poormon, líder do laboratório de física de impacto do Instituto de Pesquisa da Universidade de Dayton, nos EUA, é apenas uma questão de tempo até que um veículo aéreo não tripulado (de sigla em inglês UAV) cause danos significativos a uma aeronave tripulada. Quando esse dia chegar, Poormon quer que os aviadores saibam exatamente quanto dano eles podem esperar que sua aeronave sustente – e é por isso que ele e seus colegas simularam uma colisão ao lançar um pequeno quadcóptero de um canhão a 383 km/h diretamente na asa de um pequeno avião no início deste ano.

Os resultados… foram impressionantes.

“Embora o quadricóptero tenha se desintegrado, sua energia e massa se uniram para criar danos significativos à asa”, disse Poormon em um comunicado

Como você pode ver no vídeo de alta velocidade que Poormon e sua equipe gravaram, o minúsculo drone de 900 gramas desaparece na asa como uma bala que atingiu manteiga (sim, pesquisamos isso no google). O drone estilhaçado rasgou a aresta da asa, enterrou-se e danificou a longarina da asa – um elemento estrutural fundamental que mantém a asa estável. Em comparação, quando a equipe atirou um pássaro falso feito de gel cor-de-rosa de seu canhão, ele rompeu um buraco mais largo na ponta da asa, mas deixou a longarina intocada.

 ‘Todo o peso da aeronave está suspenso nas longarinas”, disse Poormon à Wired. “Se você danificar a longarina o suficiente daquele lado, você não sobreviveria. O avião iria falhar.”

A asa do experimento de impacto de Poormon veio de uma aeronave Mooney M20 – um pequeno avião de uso geral que acomoda cerca de quatro pessoas (incluindo o piloto). Embora essas naves relativamente pequenas não sejam construídas com as mesmas especificações de segurança de um grande jato de passageiros, a espessura e a estrutura das asas do Mooney são muito semelhantes às de um avião comercial maior, disse Poormon.

Veja o estrago que o drone pode causar:

(Fonte)

Então já sabe: todo o cuidado é pouco quando você voar seu drone…

Compartilhe com as pessoas queridas: